identidade visual

arquiteriores
 

Alfama, Chiado, Bairro Alto, Belém... tantos lindos bairros que me inspiraram.

 

Os casarios, em tons claros e com telhados bem vermelhos, tem grandes janelas que se debruçam para ver o Tejo ao longe.

 

Os caminhos, se feitos a pé, tem sempre a companhia dos desenhos das pedras portuguesas. Mas, se mais apressado for, um eléctrico pode levar a qualquer parte da linda Lisboa. Subindo e descendo por ruelas, onde o passado e o presente se encontram.

 

bianca berenguer | cozinha especial 
 

Alfama, Chiado, Bairro Alto, Belém... tantos lindos bairros que me inspiraram.

 

Os casarios, em tons claros e com telhados bem vermelhos, tem grandes janelas que se debruçam para ver o Tejo ao longe.

 

Os caminhos, se feitos a pé, tem sempre a companhia dos desenhos das pedras portuguesas. Mas, se mais apressado for, um eléctrico pode levar a qualquer parte da linda Lisboa. Subindo e descendo por ruelas, onde o passado e o presente se encontram.

 

esmalteria carioca
 

Alfama, Chiado, Bairro Alto, Belém... tantos lindos bairros que me inspiraram.

 

Os casarios, em tons claros e com telhados bem vermelhos, tem grandes janelas que se debruçam para ver o Tejo ao longe.

 

Os caminhos, se feitos a pé, tem sempre a companhia dos desenhos das pedras portuguesas. Mas, se mais apressado for, um eléctrico pode levar a qualquer parte da linda Lisboa. Subindo e descendo por ruelas, onde o passado e o presente se encontram.

 

paper love
 

Alfama, Chiado, Bairro Alto, Belém... tantos lindos bairros que me inspiraram.

 

Os casarios, em tons claros e com telhados bem vermelhos, tem grandes janelas que se debruçam para ver o Tejo ao longe.

 

Os caminhos, se feitos a pé, tem sempre a companhia dos desenhos das pedras portuguesas. Mas, se mais apressado for, um eléctrico pode levar a qualquer parte da linda Lisboa. Subindo e descendo por ruelas, onde o passado e o presente se encontram.

 

irene dantas | dermatologista 
 

Alfama, Chiado, Bairro Alto, Belém... tantos lindos bairros que me inspiraram.

 

Os casarios, em tons claros e com telhados bem vermelhos, tem grandes janelas que se debruçam para ver o Tejo ao longe.

 

Os caminhos, se feitos a pé, tem sempre a companhia dos desenhos das pedras portuguesas. Mas, se mais apressado for, um eléctrico pode levar a qualquer parte da linda Lisboa. Subindo e descendo por ruelas, onde o passado e o presente se encontram.

 

Muito feliz com sua visita!

© 2014 by Beatriz Lamanna. 

  • Facebook Clean Grey
  • Pinterest Clean Grey
  • LinkedIn Clean Grey
  • Instagram Clean Grey